Resultados de pesquisa

Mais boas festas

|

Happy Xmas 2009!

|




Ora então um feliz natal para todos os que passam aqui por este mui modesto blogue! Quer dizer, para os que passam e para os que não passam. Não vamos discriminar. Tudo de bom é o que vos desejo e já sabem - Abusem!

Inverno

|
Ontem foi o solstício de Inverno. O sol atingiu o seu ponto mais baixo no horizonte e agora até ao solstício de verão vai ser sempre a subir! Isto se estiverem no hemisfério norte. Se estiverem no hemisfério sul é tudo ao contrário. Baixo por alto, Inverno por Verão e subir por descer. Independentemente do hemisfério, os solstícios proporcionam, para as pessoas na hora e local certo, fotos fantásticas. Assim, qualquer coisa como esta...





Ok, apanharam-me, não é preciso ser o solstício de inverno ou qualquer outro tipo de solstício para tirar esta foto, mas é bonita não é? :D

Wallpaper fun

|


Esta é a imagem que tenho como wallpaper no trabalho. Alguns factos curiosos acerca dela:

  1. É uma nebulosa estelar cujo nome facilmente adivinham. Se pensaram "Cabeça de cavalo" acertaram em cheio. A forma característica é difícil de não reparar.
  2. Está a uns míseros 1500 anos-luz de distância de nós... Qualquer coisa como 14 181 382 433 000 000 quilómetros! Por extenso é qualquer coisa assim: Catorze mil cento e oitenta e um biliões trezentos e oitenta e dois mil quatrocentos e trinta e três milhões de quilómetros. Coisa pouca...
  3. Ao contrário do que possam pensar a nebulosa em si não é a parte colorida, é a parte escura da "cabeça" do cavalo. Se não fosse a amiguinha atrás não a conseguíamos ver.
  4. A "zona" onde se encontra esta nebulosa é uma autêntica maternidade de estrelas por isso alguns dos pontos brilhantes que se vêem perto do "pescoço" do cavalo são possivelmente estrelas ainda em fase de formação. Isto fá-las ser bem mais antigas logo bem mais distantes. Assim, estão a ver aquele número que eu pus acima? Multipliquem-o vários milhões de vezes e é capaz de ser mais ou menos a essa distância a que estão. Não dá mesmo para meter na cabeça tais valores.

Bem, mas quem não estiver muito interessado nestes pormenores voltem a olhar para a imagem... Lindo não?!

Loucura

|
Peço desculpa se não do vosso agrado (porque a bem dizer, nem toda a gente o aprecia), mas há tipo de música em que se veja tão bem o quanto a nossa língua portuguesa é bela?

A list...

|
...of things I'd like to be alive to see, but almost certainly will not.

In no particular order:
  • The day we make first contact with intelligent extraterrestrial beings.
  • The day the first self-aware artificial intelligence is created.
  • The day we achieve Time-travel. (Oh come on... Who wouldn't want this?)
  • The day Teleportation becomes possible. (Again, who wouldn't want this?)
  • The day where we can build a machine that generates more energy than it consumes. (OK, this one is actually an impossibility according to our current understanding of nature but it'd be cool wouldn't it?)
  • The day Star Trek's holodeck becomes a reality.
  • The day the first human colony is established in the Moon/Mars
  • The day Man realizes that all religions were created by him and that no supreme beings exists but Man himself. (This one was actually based on a book I recently read)
Some are possible, some not so much and some we simply don't know... How cool would all of them be!

What would you put in your list?

Cão que fuma / Chien qui fume

|
Cão que fuma ou Chien qui fume é o nome de um restaurante bastante antigo da baixa portuense, de ambiente muito acolhedor e decoração simples, com objectos antigos e muitos... cães que fumam.

Na Rua do Almada, perto do cruzamento com a Ricardo Jorge, o Cão que fuma dedica-se à cozinha internacional, apresentando pratos como Cordon Bleu, Bife de três pimentas, Carne à Mexicana, Lombinhos à moda de Zurique e Panados de Perú com molho de manteiga e ervas.
Tem várias vantagens: o ambiente é recatado, o restaurante é pequeno e servem boas doses, capazes de deixar qualquer um satisfeito. Gosto imenso dos cozinhados, bastante próximos do chamado "caseiro", com batatas fritas na hora (sem serem congeladas) e arroz bem soltinho, por exemplo.
Além do mais, servem sempre rapidamente e os alimentos são frescos. Agrada-me poder espreitar para a pequena cozinha e ver tudo a ser preparado.

Em relação às sobremesas, aconselho o gelado de café - sendo eu suspeita por ser um dos meus preferidos - bem servido, como não poderia deixar de ser.

Desde o pão fresco, as doses bem preparadas e servidas sob um sorriso simpático, à sobremesa, este é um espaço que não desaponta quem lá vai e deixa sempre o convite a uma nova visita.

Uma refeição poderá rondar os 10€, dependendo das escolhas do menu. Aconselhado.

Pormenores: Tem take away. Ao fundo da sala é comum não haver rede (telemóvel), o que torna um jantar desprovido de contactos e importúnios.