Resultados de pesquisa

Hellenikon

|
Sexta-feira, jantar mediterrânico. Destino: Grécia.
Mais precisamente o restaurante Hellenikon, "Helénico", sito num canto recatado entre a Rua de S. Dinis e a Travessa da Bica Velha, no Porto.

Há já algum tempo que tinha vontade de ir ao restaurante grego, sendo que, em termos de gastronomia, me soa bastante apetecível e calorosa. A cozinha mediterrânica traz-nos tudo de bom, quer em termos de saúde, quer em termos de sabor. E a Grécia, apesar de estar a 3000 quilómetros de nós, tem algo que nos soa a familiar, pelas rotas e sabores.
(Temos este gosto pela Grécia.)

No restaurante, as recepções calorosas, um "Boa noite!" de braços abertos, na simplicidade da companhia que cada pessoa traz, lembra um ambiente relativamente familiar, mas sem exageros desnecessários (quando demos por nós, estávamos num ambiente multicultural, com portugueses, gregos, ingleses,...).
O ambiente por si é fruto dessa simplicidade, sem que lhe falte o necessário para uma refeição descansada e completa, fiel ao envolvimento que a temática e o nome propõem. A música ambiente cria a imagem de uma bela praia mediterrânica, de águas límpidas e aquecidas, na qual disfrutámos de um manjar digno de Atena Niké. Conseguimos ouvir o mar e sentir a areia fina sob os nossos pés num passeio à beira-mar.

Mas passemos à refeição em si.

Logo de início, agraciados com pão, o qual não poderia faltar: branco, integral, de passas,... A acompanhar, mezes: pasta de azeitonas, queijo feta e tomate, tudo temperado com um fio de azeite. Aos mais audazes, Ouzo, um mimo espirituoso à base de anis, bebido bem fresco.
Como prato principal, as escolhas recaíram em Moussaka, prato típico e comum, à base de carne picada, beringelas e molho bechamel. Por cima: queijo feta.
Alguém com um fígado sensível poderia recusar este prato à partida. Porém, e após dar-lhe uma oportunidade, fiquei rendida (e nada enjoada!). Valeria mesmo pelo aspecto do prato, que era de cores intensas e de um aroma inigualável.
Aos que ainda não ficaram convencidos, há muitos outros pratos por onde escolher: saladas (aconselho a Salada Pandora, bastante completa e apetitosa), Bourekis (uma espécie de empadas), sopas, pratos vegetarianos,...

A dose chegou para o jantar e já não houve espaço para a sobremesa. Mas a lista era apetecível: Iogurtes gregos variados, frutas diversas, Baklava (e outros doces à base de massa filó, a qual também é utilizada para salgados), Tentação de chocolate (Massa kataifi recheada com chocolate), etc.

No Hellenikon é possível fazer uma boa refeição por menos de 20€ (sem sobremesas, geralmente) ou até aos 25€ (com sobremesas e a escolher um prato mais caro). Mas vale a pena.

Nota: Encerra aos domingos e segundas. Às sextas e sábados é aconselhável fazer reserva.

A sombra do vento

|
A label é "Viagens e sugestões", mas presumo que não tenha de ser as duas ao mesmo tempo, por isso esta é mesmo mais sugestão do que viagem.

O título do post é também o do livro que ando actualmente a ler. Escrito por Carlos Ruiz Zafón, foi-me oferecido neste natal que passou e estou a gostar bastante. É uma viagem agradável pela cidade de Barcelona com ingredientes suficientes para agradar a todos. Deixo aqui o resumo encontrado no próprio livro que abre o apetite para quem não tenha nenhuma leitura já planeada.


 



Numa manhã de 1945, um rapaz é conduzido pelo pai a um lugar misterioso oculto no coração da cidade velha: o Cemitério dos Livros Esquecidos. Aí, Daniel Sempere encontra um livro maldito, que muda o rumo da sua vida e o arrasta para um labirinto de intrigas e segredos enterrados na alma obscura da cidade.
Juntando as técnicas do relato de intriga e suspense, o romance histórico e a comédia de costumes, A Sombra do Vento é sobretudo uma trágica história de amor, cujo eco se projecta através do tempo. Com uma grande força narrativa, o autor entrelaça tramas e enigmas ao modo de bonecas russas num inesquecível relato sobre os segredos do coração e o feitiço dos livros, numa intriga que se mantém até à última página.

Como despachar chamadas de telemarketing

|
*Cliente* - Estou!

*Vodafone* - Está? Estou a falar com o senhor Nuno?
**
*Cliente* - Sim...

*Vodafone * - Sr. Nuno, como vai? Aqui é da Vodafone e estamos a ligar para
lhe apresentar a promoção Vodafone 1.382 minutos, que oferece...

*Cliente* - Desculpe (interrompe), mas com quem estou a falar?

*Vodafone* - O sr está a falar com Natália Bagulho da Vodafone. Eu estou a
ligar-lhe para...

*Cliente* - Natália, desculpe-me, mas para minha segurança gostaria de
conferir alguns dados antes de continuar com a nossa conversa, pode ser?

*Vodafone* - ...Sssssim, pode...

*Cliente* - A Natália trabalha em que área da Vodafone?

*Vodafone* - Telemarketing Pró-Activo.

*Cliente* - E tem número de funcionária da Vodafone?

*Vodafone* - Desculpe, mas não creio que essa informação seja necessária.

*Cliente* - Então terei que desligar, pois não estou seguro de estar
realmente a falar com uma funcionária da Vodafone.

*Vodafone* - Mas eu posso garantir...

*Cliente* - Além disso, sempre que tento falar com a Vodafone sou obrigado a
fornecer os meus dados a vários interlocutores.

*Vodafone* - Tudo bem, a minha matrícula é Vodafone-6696969-TPA.

*Cliente* - Só um momento enquanto verifico.

*Cliente* - ...??? (Dois minutos mais tarde) - Só mais um momento, por
favor.

*Vodafone* - ...??? (Cinco minutos mais) - Estou sim?

*Cliente* - Só mais um momento, por favor, estamos muito lentos hoje cá por
casa.

*Vodafone *- Mas, senhor... (Um minuto depois)

*Cliente* - Pronto, Natália, obrigado por ter aguardado. Qual é mesmo o
assunto?

*Vodafone* - Aqui é da Vodafone, estamos a ligar para oferecer a promoção
Vodafone 1382 minutos, pela qual o Sr. fala 1.300 minutos e ganha 82 minutos
de bónus, além de poder enviar 372 SMS totalmente grátis. O senhor estaria
interessado, Sr. Nuno?

*Cliente* - Natália, vou ter que transferir a sua ligação para a minha
mulher porque é ela quem decide sobre alteração de planos de telemóveis.
Por favor, não desligue, pois a sua chamada é muito importante para mim...

(Pousa o telemóvel em frente ao leitor de CD´s, coloca a música "Quero
cheirar teu bacalhau" a tocar em repeat mode e vai beber um cafézinho...)

Mais.

|
Mais de Paris.

Mostra mostra...

|
Realiza-se de 25 a 28 de Março no Pavilhão Rosa Mota, o evento "Mostra de Ciência, Ensino e Inovação da Universidade do Porto". É uma boa maneira de saber o que andam os jovens universitários a fazer além de queimar fitas.

Só deve ter o inconveniente de estar cheio de excursões de teenagers inconscientes do ensino secundário e afins, o que vai tornar impossível fazer uma visita decente. De qualquer maneira, fica aqui a referência para quem quiser arriscar.

Mais informações aqui e aqui.

And the winner is...

|
Best Picture     
The Hurt Locker
Kathryn Bigelow, Mark Boal, Nicolas Chartier and Greg Shapiro

Actor in a Leading Role 
Jeff Bridges
Crazy Heart

Actor in a Supporting Role   
Christoph Waltz
Inglourious Basterds

Actress in a Leading Role   
Sandra Bullock
The Blind Side

Actress in a Supporting Role  
Mo'Nique
Precious: Based on the Novel 'Push' by Sapphire

Animated Feature Film  
Up
Pete Docter

Art Direction   
Avatar
Rick Carter and Robert Stromberg (Art Direction); Kim Sinclair (Set Decoration)

Cinematography  
Avatar
Mauro Fiore

Costume Design     
The Young Victoria
Sandy Powell

Directing  
The Hurt Locker
Kathryn Bigelow

Documentary Feature
The Cove
Louie Psihoyos and Fisher Stevens

Documentary Short   
Music by Prudence
Roger Ross Williams and Elinor Burkett

Film Editing     
The Hurt Locker
Bob Murawski and Chris Innis

Foreign Language Film  
The Secret in Their Eyes (El Secreto de Sus Ojos)
Argentina
Directed by Juan José Campanella

Makeup       
Star Trek
Barney Burman, Mindy Hall and Joel Harlow

Music (Original Score)  
Up
Michael Giacchino

Music (Original Song)  
Crazy Heart
"The Weary Kind (Theme from Crazy Heart)"
Music and Lyric by Ryan Bingham and T Bone Burnett    

Short Film (Animated)   
Logorama
Nicolas Schmerkin

Short Film (Live Action)  
The New Tenants
Joachim Back and Tivi Magnusson

Sound Editing   
The Hurt Locker
Paul N.J. Ottosson

Sound Mixing
The Hurt Locker
Paul N.J. Ottosson and Ray Beckett

Visual Effects    
Avatar
Joe Letteri, Stephen Rosenbaum, Richard Baneham and Andrew R. Jones

Writing (Adapted Screenplay)    
Precious: Based on the Novel 'Push' by Sapphire
Screenplay by Geoffrey Fletcher

Writing (Original Screenplay)    
The Hurt Locker
Written by Mark Boal

Beauty

|

Já que o tema dos comentários do post anterior acabou por ir para números e matemática, eis um exemplo de quanto bonita ela pode ser. Ok, nãoé bem beleza estética (quer dizer, não podiam ter escolhido uma cor mais bonitinha para o triângulo?), mas é bela na sua simplicidade.

(Editado para dizer que não é obviamente o post anterior que tem referência a números, mas sim o anterior a esse)

Awards

|
Award Show Presentator: We now come to our final award: Entertainer of the Year. An award so prestigious that it recently won the 'Award of the Year' Award at the 2007 Awardie Awards.