Resultados de pesquisa

Lusco Fusco

|
Bem em frente ao Pólo Universitário, entre faculdades e o Metro do Porto, se apresenta o Lusco Fusco, um bar que descobri este fim-de-semana e que só posso dizer: vale a pena!

Um espaço cuidado e simpático, sem altas pretensões ou um falso ar snob - que agora está tão na moda na cidade do Porto. Com cor, à vontade, luz e boa música, as horas e a conversa passam sem se dar conta.
A carta apresenta desde chás a sumos, a bebidas alcoólicas, diferenciadas por classe, e até petiscos cujo cheirinho apetitoso enche o espaço.
O atendimento é muito simpático, rápido e prestável, deixando a sensação que nem saímos de casa e estamos todos entre amigos; a música, no volume certo, leva-nos de volta para os anos 80 e até damos por nós a bater o pézinho enquanto conversamos.

A nota final é a acessibilidade e os preços muito simpáticos, sendo o lugar perfeito para iniciar em grande o fim-de-semana, já que está aberto até às 2 horas.

* A falta de informação extra deve-se à dificuldade de aceder ao website Lusco Fusco.

Taboo

|
O Taboo é um bar na baixa portuense, próximo da Travessa de Cedofeita. É um dos meus espaços preferidos dos últimos meses, porque gosto do intimismo que proporciona: não tem demasiada luz, mas não é totalmente às escuras; a música costuma estar no volume perfeito e o espaço é ideal para passar umas horas a conversar. Depende dos gostos, claro, mas encaixa-se perfeitamente no que procuro quando saio para dois dedos de conversa. Gosto das opções que nos dá: os sofás à entrada, as mesas no hall e a cama, no canto.
E, se me apetecer dançar, basta-me ir para a pista.

De lembrar que é um local ideal para quem também não quer gastar muito dinheiro: há muitos eventos de entrada livre, sem consumo obrigatório sequer, e os produtos vendidos em si não são caros. Como apreciadora de chá, é normal tomar um depois do jantar. Numa altura em o chá se tornou moda e é um bem cada vez mais caro num bar ou café, consigo tomar um chá de gama normal por pouco mais de um euro.

O Taboo também está aberto à tarde, servindo cocktails e sumos, assim como wraps e tostas. Vale a pena passarem por lá.

strip for May / 19 / 2011

|

Verde Tília II

|
Um par de fotos - finalmente revelei um rolo! :)


Os Suprematistas

|
Sito na Rua do Rosário, próximo de Miguel Bombarda, encontramos um espaço que combina uma florista com uma casa de chá de aspecto kitsch. Chama-se Os Suprematistas e está de portas abertas para vos acolher.

Após sugestão do Wis e de lá ter tentado ir num dia em que estava fechado, finalmente consegui apanhar o espaço aberto e já sou cliente repetente.
O fim-de-semana do Dia da Mãe (1 de Maio) foi perfeito para uma visita com amigos, para um lanche numa tarde chuvosa pelo Porto. Os Suprematistas, apesar de terem um amplo espaço, é bastante pequeno na zona de chá, com apenas 3 mesas. Por isso, não desistam se não arranjarem mesa à primeira. Podem sempre ver a parte de florista - e, quem sabe, comprar uma prenda para alguém - para depois lancharem relaxadamente.
Os preços - quer da parte de florista, quer da parte de chá - são bastante acessíveis: um chá, por exemplo, ronda 1,5€, o que, no Porto, se vai tornando uma raridade. Aproveitem a ocasião para provarem alguns dos doces e salgados da casa - sabem bem e regalam a vista. Eu já provei o bolo de agrião, que tem uma textura agradável e um sabor bastante digesto, constituindo uma novidade para os habituais bolos.

Passem lá - em breve será mais um ponto de referência na zona de Miguel Bombarda.