Resultados de pesquisa

Espanha na luta contra os distrúrbios do comportamento alimentar

|
Município de Madrid lança plano contra anorexia e bulimia

O Município de Madrid lançou um plano em que proíbe os menores de 18 anos de desfilar ou posar em anúncios com roupa para adultos, e interditou a publicação de dietas de emagrecimento em revistas e programas de TV e rádio juvenis, promovendo a assinatura de um pacto social na luta contra a anorexia e bulimia.

As autoridades espanholas têm estado empenhadas na luta contra a anorexia e a bulimia, tendo os responsáveis pelo desfile Cibeles proibido no ano passado o desfile de modelos com índice de massa corporal inferior a 18.

O plano prevê que nas publicações e programas destinados a adultos os regimes de dieta apareçam avalizados por nutricionistas e peritos médicos, acompanhados pelo respectivo número de cédula profissional e em secções de saúde bem especificadas.

O Município de Madrid deu um prazo até dia 19 para a recepção de recomendações por parte de todos os sectores envolvidos (agências de publicidade, moda, empresas, pacientes, consumidores e meios de comunicação).

O objectivo do Executivo é assinar o plano com aqueles sectores antes do fim de Janeiro, para que esteja em vigor antes da nova edição do certame internacional de moda, que começa a 12 de Fevereiro.

O pacto social contra os transtornos alimentares implicará também a criação por parte do Serviço da Saúde Madrilenho de um registo de doentes, a fim de conhecer o número exacto de afectados e fazer-lhes um acompanhamento.

O Departamento de Saúde municipal calcula que actualmente há cerca de 25.000 doentes na comunidade de Madrid, mas as associações de afectados pela anorexia nerviosa e a bulimia consideram que o número é muito superior.

Os peritos advertem que muitos dos transtornos do comportamento alimentar são precedidos de uma tentativa de emagrecimento com dietas auto-intituladas de milagrosas. Para o evitar, o Departamento de Saúde prevê intensificar o controlo da venta e publicidade de produtos dietéticos, complementos alimentares e dos alimentos a que se atribuem efeitos saudáveis.

Também serão objecto de controlo os regimes que oferecem a perda de quilos em poucos dias. Todos os anos será realizada uma inspecção sobre a forma em que são disponibilizados produtos milageo e outras actividades relacionadas com o aspecto físico.

O plano também destaca entre os factores que causam este problema o culto do corpo e a identificação da extrema magreza como padrão de «beleza-sucesso». Alerta ainda sobre criações artísticas de moda exibidas por modelos muito magras e propõe evitar as diferenças no tamanho das roupas, comprometendo os fabricantes e lojas a unificá-lo de modo a que a pessoas que usem um 40 num estabelecimento não sejam obrigadas a usar outro número noutra loja.

0 weedeias: