Resultados de pesquisa

Museus da UP divulgados à cidade

|
Museu para ligar núcleos em rede


A ambição é antiga, mas só agora parece estar a dar passos firmes. E a exposição anunciada surge como prognóstico de que algo poderá acontecer em breve.

A U.Porto não esconde o projecto e assume o objectivo de enredar os seus núcleos museológicos.
O projecto de unificação dos espólios da instituição tornou-se mais próximo quando os serviços centrais da Reitoria se mudaram de malas e bagagens para o edifício da Praça Gomes Teixeira, vulgarmente designada de Praça dos Leões. Alguns departamentos da Faculdade de Ciências ainda aqui estão instalados, pelo que a U.Porto apenas espera a desocupação dos espaços para poder avançar. Não com o objectivo de centralizar os vários museus neste espaço, mas antes com o intuito de criar as condições para ter sempre um conjunto de salas disponíveis que permitam ir fazendo exposições do acervo existente.

Em declarações ao JANEIRO, o reitor da universidade esclareceu que as mostras que será possível desenhar “servirão de alavanca para atrair pessoas à universidade, podendo ser mesmo um agente divulgador da ciência e tecnologia”. O público-alvo é a população na sua generalidade, embora as crianças e jovens se destaquem.
José Marques dos Santos lembrou que é complicado ter os núcleos museológicos abertos e disponíveis para visitas, pelo que não podendo, na maioria das vezes, o público visitar as valências, estas irão ao seu encontro na Reitoria. “Neste momento as visitas são muito restritas e penso que só com marcações é possível aceder na medida em que são espaços pouco visitáveis, pelo que foi daí que surgiu a ideia de encontrar uma forma de mostrar o espólio”, registou.

Visitas virtuais
Para atingir o projecto de ligar em rede os núcleos museológicos, a U.Porto já disponibiliza, em fase experimental, visitas virtuais aos núcleos museológicos da Faculdade de Belas Artes, da Faculdade de Medicina e da Casa Museu Abel Salazar. A iniciativa implica nomeadamente um programa concertado de actividades de inventariação, catalogação, investigação, preservação e valorização do seu património. O reitor da U.Porto considerou este desígnio de oferta on-line como fulcral na organização da rede dos museus.


Fonte: O Primeiro de Janeiro

0 weedeias: